carocha

Ora Ballet Cat e Punk Cat: Os novos “Carocha” copycats

1 min de leituraLifestyle
O sucesso intemporal do Volkswagen Typ 1 deixou tantas saudades que outras marcas chegam mesmo a criar imitações deste modelo, mesmo contra a vontade da Volkwagen. Descubra os Ora Punk Cat e Ora Ballet car, os novos carochas não oficiais.
Partilhar esta mensagem

Desde a sua estreia em 1938 e até 2003, o automóvel que ficou conhecido como “Beetle” (em português, o “Carocha”) foi um dos carros mais vendidos do mundo. Tal é a popularidade e reconhecimento do modelo que agora surgem versões inspiradas no seu design, concebidas pela marca Ora, criada na China em 2018. Estas versões pretendem capturar os reconhecidos elementos visuais do Carocha original, enquanto aproveitam para incorporar outras tecnologias disponíveis hoje em dia.

O modelo da Ora não passou despercebido. Deu mesmo um processo em tribunal pela descendência de Erwin Komenda, o designer automóvel que criou o Carocha, pelas similaridades e aspetos que, segundo o processo, representam plágio. Os tribunais alemães, no entanto, consideraram que os modelos da Ora não tinham cometido qualquer infração, citando diferenças cruciais e direito de adaptação.

A gama apresenta duas variantes, designados Punk Cat e Ballet Cat. São destinados a um público-alvo masculino e feminino sendo que os modelos se destinam aos mais jovens. Para além das semelhanças visuais ao clássico Carocha, estes novos modelos apresentam-se como veículos totalmente elétricos. Equipados com todas as tecnologias associadas a VE, estão anunciados para a Europa em 2022, com preços alegadamente a rondar os 30 mil euros. Não há previsão de que estes modelos venham a ser vendidos em Portugal. Isto poderá dever-se, em parte, ao facto dos modelos Cat existirem, até ao momento, apenas em fase conceptual de vendas.

A estratégia levada pela marca Ora poderá levantar algumas questões éticas - deveria a nostalgia pelo modelo Beetle fazer com que seja permitido criar modelos similares aos de outras marcas, sem autorização, mesmo que o resultado possa ser positivo? Ou deverá esta inovação ser interrompida, podendo nunca vir a concretizar-se? Deixemos as respostas ao critério do leitor, mas aqui estaremos para acompanhar os desenvolvimentos futuros relativos a este caso.

Publicado a 22 de abril de 2022

22 de abril de 2022
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

MercadoGuerra na Ucrânia: Indústria Automóvel com novos problemas05 abril - 5 min de leituraArrowRight
SustentabilidadeMobilidade elétrica: conheça os cartões de carregamento disponíveis02 novembro 2020 - 1 min de leituraArrowRight
AutomóvelTaycan será o primeiro Porsche 100% elétrico10 agosto 2020 - 1 min de leituraArrowRight