iStock-1023688244

Renault volta a apostar no mercado chinês

1 min de leituraMercado
A Renault vai formar uma "joint-venture" com a chinesa Geely, dona da Volvo, para a comercialização de automóveis híbridos a gasolina. Os novos modelos serão produzidos sob a alçada da Geely, ficando a fabricante francesa apenas responsável pelas vendas e marketing.
Partilhar esta mensagem

Um ano após a Renault ter terminado as suas operações naquele que é o maior mercado automóvel mundial, desfazendo a aliança com a Dongfeng, agora volta a assinar um acordo de parceria com a Geely.

Esta parceria é um decalque de uma antiga aliança formada pela Geely e a Daimler, que visava produzir e vender na China os elétricos da Smart com tecnologia do grupo chinês e utilizando a rede mundial de vendas da casa-mãe da Mercedes.

Para além da produção dos novos modelos da marca francesa, esta parceria prevê também a exploração conjunta de uma fábrica da Renault na Coreia do Sul para a produção de veículos híbridos da marca Lynk, da Geely.

Embora a aliança entre as duas fabricantes se foque na China e Coreia do Sul numa fase inicial, o objetivo é alargá-la no futuro a outros mercados asiáticos em rápido crescimento.

Publicado a 25 de agosto de 2021

25 de agosto de 2021
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

Gestão de frotasEconomia mundial em disrupção. Qual o impacto na gestão de frotas?22 abril - 4 min de leituraArrowRight
AutomóvelNasser Al Attiyah ganha Dakar, com o Toyota Hillux06 fevereiro 2019 - 1 min de leituraArrowRight
MercadoFábricas portuguesas de automóveis nunca produziram tanto31 janeiro 2019 - 1 min de leituraArrowRight