Volkswagen ID.Buzz: o pão de forma elétrico e autónomo

2 min de leituraInovação
Volkswagen ID.Buzz é a designação do novo pão de forma que chegará ao mercado ainda em 2022. Para além de elétrico terá um sistema de condução autónoma de nível 4. De momento, estão a decorrer os últimos testes em estrada, na Alemanha.
Partilhar esta mensagem

Volkswagen ID.Buzz

Após os ensaios realizados no Estado da Pensilvânia, a Volkswagen Veículos Comerciais e a Argo AI prosseguem os testes à condução autónoma em solo europeu.

Depois desta fase experimental em pista fechada, tudo indica que a estreia do ID.Buzz ao público na versão “Autonomous Driving”, vai ter lugar depois do Verão. O veículo servirá como shuttle para os visitantes do ITS World Congress, em Hamburgo.

Para a criação deste modelo, a Volkswagen apoiou-se na tecnologia da Argo AI, companhia especializada em inteligência artificial à qual o conglomerado alemão acedeu através do acordo firmado com a Ford, no início de 2019.

O acordo permitirá à Volkswagem construir 600 mil veículos eléctricos em seis anos, a partir de 2023, assente na plataforma MEB da Volkswagen, enquanto a futura geração da pick-up Amarok usufrui da base da Ford Ranger.

Em termos generalizados, a condução autónoma de nível 4 é aquela em que o carro terá total autonomia. Porém, o condutor deve estar habilitado para conduzir, podendo assumir a condução em partes específicas do traçado, se necessário.

Volkswagen

Assim, o Volkswagen ID.Buzz vai ser o primeiro ID. a usufruir de condução autónoma de nível 4, o que significa que ainda estará equipado com pedais e volante mas, à partida, o condutor poderá remeter-se ao papel de supervisionar apenas a forma como a tecnologia o conduz.

Condução Autónoma

Os veículos comerciais da Volkswagen e a tecnologia da Argo AI utilizam uma combinação de sensores – incluindo o sensor Lidar, radar e câmaras – essencial para uma capacidade segura de condução autónoma.

A Argo AI revelou que o seu novo sensor Lidar, apelidado de Argo Lidar, permite visualizar e detetar os mais difíceis objetos até 400 metros de distância. Entre as melhorias trazidas por este sensor estão a capacidade de detetar objetos com baixos níveis de reflexo (menos de 1% de luz), mesmo de noite, e a capacidade de fornecer imagens realistas do ambiente circundante.

O sistema é igualmente capaz de lidar com transições repentinas no nível de luz, como quando se entra ou sai de um túnel, ou com um pequeno animal se atravessa no caminho. O avanço tecnológico é possível devido à utilização do sensor Geiger-mode, alegadamente capaz de detetar fotões únicos de luz em articulação com uma operação de comprimento de onda de luz mais elevada, de 1400 nanómetros.

Publicado a 24 de maio de 2021

24 de maio de 2021
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

AutomóvelDerivados de furgões também “levam” quota a monovolumes06 agosto 2020 - 1 min de leituraArrowRight
MercadoVendas portuguesas terminam 2018 na faixa de desaceleração17 janeiro 2019 - 1 min de leituraArrowRight
MercadoNovo capítulo da parceria europeia da PSA e Toyota24 dezembro 2018 - 1 min de leituraArrowRight