inverno

Segurança rodoviária em condições de inverno

4 min de leituraAutomóvel
Estamos todos a ‘bater o dente’ com frio que é próprio destes meses de janeiro e fevereiro. Com a chegada da estação mais fria, os cuidados com automóvel devem ser redobrados. Embora isso possa implicar um investimento de tempo e dinheiro, lembre-se que uma atitude pró-ativa pode fazer a diferença na qualidade da sua condução e mesmo na sua segurança.
Partilhar esta mensagem

Como preparar o carro para o inverno

Já calçou as luvas? O gorro e o cachecol estão prontos? Pois é, o frio de janeiro está a apertar e não somos só nós que temos de nos adaptar às estações do ano. Os nossos carros também requerem algumas proteções adicionais para enfrentar o frio e a chuva.  Por isso, tenha em atenção as seguintes dicas:

1. Substitua o líquido anticongelante

Sabia que com o frio existe o risco de alguns líquidos refrigerantes do seu carro congelarem, afetando o funcionamento mecânico de vários componentes do automóvel?

Nesta época do ano, alimente o sistema de refrigeração do seu automóvel com um líquido anticongelante. Se utilizar água, e caso o seu carro esteja exposto a temperaturas negativas, esta pode congelar e não arrefecer o motor nos momentos iniciais, provocando sérios danos.

Além de aguentarem temperaturas até -20ºC, os líquidos anticongelantes garantem que o motor esteja sempre a funcionar dentro da temperatura ideal. Mas para que estes líquidos trabalhem na perfeição, devem ser substituídos todos os anos.

2. Mude as escovas do pára-brisas

As escovas do pára-brisas são um dos elementos sujeitos a maior desgaste durante o ano. Como são feitas de plástico e borracha, o seu prazo de validade é altamente influenciado pelas condições do clima. Portanto, depois dos períodos de calor intenso próprios do verão, o ideal será trocá-las para conseguir a máxima eficiência nos dias de chuva.

3. Confira o estado das luzes

Tão importante como conseguir ver bem a estrada, é conseguir ser visto pelos outros condutores. Sob condições extremas de inverno, as luzes de presença e de nevoeiro são um dos principais aliados.

Mas não é só no inverno que se deve preocupar com o estado das luzes. Esta deve ser uma tarefa regular da manutenção do automóvel.

4. Avalie o estado da bateria

Tal como no caso anterior, deve estar atento ao funcionamento da bateria ao longo de todo o ano. Mas lembre que o inverno exige cuidados redobrados.

As baterias criam energia baseada em reações químicas, que são influenciadas pela temperatura. Por isso, é frequente que no inverno venham a ter maiores dificuldades em trabalhar. Caso a sua bateria já tenha mais de 5 anos, deve pensar em substituí-la. Se for recente, recomendamos um teste de potência. Se os valores apresentados forem inferiores a 12V é tempo de mudá-la.

5. Confirme se o escape não tem fugas

Sim, é importante garantir que o escape não tem qualquer fuga. Mas para o saber, tem mesmo de recorrer a um mecânico. Aproveite e peça também para analisar o catalisador.

6. Verifique o estado dos pneus

Sabia que com as temperaturas baixas a borracha dos pneus demora mais tempo a atingir a temperatura ideal, reduzindo a aderência ao piso e aumentando o risco de aquaplanagem?

Uma vez que os pneus são o único componente do veículo em contacto com a estrada, estes têm de estar em bom estado e preparados para as constantes variações de velocidade e do clima.

O limite legal para que um pneu possa circular é de 1,6mm. No entanto, um pneu com 3mm de piso já necessita de mais 20% de espaço para conseguir travar em segurança. Por essa razão, aconselhamos a que nunca deixe que os pneus do seu carro tenham piso inferior a 4mm.

Deve usar pneus de inverno em Portugal?

Para perceber se, de facto, vale a pena trocar para uns pneus de inverno é necessário conhecer as suas vantagens. Veja aqui os aspectos essenciais:

  • Ao contrário dos pneus adaptados para todas as estações, que enrijecem abaixo dos 7ºC e põem em causa a segurança na estrada, os pneus de inverno aguentam temperaturas baixas sem perder flexibilidade, tração, aderência e motricidade.
  • São mais eficientes, práticos e seguros em pisos com gelo e neve. Por terem rasgos com maior profundidade, evitam a montagem de correntes.

    Importa referir que para quem habita ou conduz em regiões de Portugal onde o frio atinge temperaturas mais extremas, como a Beira Interior, Trás-os-Montes e Alto Douro, a opção por pneus de inverno pode fazer sentido. Converse com o técnico que habitualmente acompanha a assistência técnica do seu carro e confirme esta informação.

    Já para quem mora noutra região, ou mesmo para quem tenha de percorrer o país regularmente, uma solução intermédia pode ser a mais indicada: pneus para todas as estações, capazes de se adaptarem a qualquer temperatura ao longo do ano: seja em piso seco, seja em gelo ou em traçado molhado, mesmo com temperaturas extremas.

Agora que já ficou a saber mais sobre alguns aspectos técnicos que podem influenciar o funcionamento e segurança do seu automóvel, nestes meses mais frios, deixamos-lhe um alerta. Muito cuidado, seja prudente a guiar em condições de chuva. Sim, nós sabemos que já ouviu esta recomendação muitas vezes, mas nunca é demais lembrar que a segurança na estrada começa em cada um de nós.

Publicado a 21 de janeiro de 2022

21 de janeiro de 2022
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

AutomóvelDe carro nas férias: Atenção à segurança das crianças 26 maio - 3 min de leituraArrowRight
AutomóvelAcidentes dentro das localidades - Evitar só depende de cada um de nós…09 fevereiro - 4 min de leituraArrowRight
AutomóvelCibersegurança: Pode um automóvel ser hackeado?04 outubro 2021 - 2 min de leituraArrowRight