Pneus de Verão: Escolha os melhores para o seu carro

4 min de leituraAutomóvel
Já ouviu falar várias vezes na importância dos pneus de inverno, mas os especialistas na matéria defendem que também é importante usar pneus de verão, nos meses mais quentes de junho, julho, agosto e setembro. Fique a saber porquê.
Partilhar esta mensagem

Pode parecer-lhe estranho, mas com a subida das temperaturas do ar, nos meses do verão português, há especialistas que aconselham a mudança para pneus de verão. Não é o nosso caso, mas em alguns países os proprietários de carros até podem ser multados por utilizar pneus que não correspondam à época do ano. Neste artigo, em nome da segurança rodoviária e de viagens sem chatices nem surpresas desagradáveis, vamos ficar a saber um pouco mais sobre esta mudança para pneus de verão e o que deve ter em conta na hora de fazer a sua escolha.

Pneus de inverno e de verão

Os pneus de inverno são fabricados com um composto de borracha mais mole, cuja elasticidade - em contacto com o asfalto quente - diminui drasticamente. A consequência já se vê é uma menor aderência, maior desgaste do piso do pneu e maior probabilidade de furo ao “pisar” algum obstáculo. Obriga a aumentar também a distância de travagem. Um pneu demasiado macio afeta ainda a capacidade do carro se manter na estrada em correta trajetória.

Ao contrário, os pneus de verão utilizam um composto de borracha mais rígido com baixo teor de polímeros de silicone. Estes pneus também são diferentes dos de inverno no padrão do seu piso. Tem uma direção longitudinal, sulcos mais estreitos e lamelas com outro tipo de configuração. Reduzem o risco de hidroplanagem, melhoram a aderência em superfícies de estrada seca e molhada, asseguram resistência à deformação do pneu em manobras e proporcionam uma curta distância de travagem e uma ótima condução.

9 dicas para escolher pneus de verão

1. Utilização do carro. Sim. Antes de mais, a decisão de mudar os pneus deve ser tomada tendo por base as condições de utilização do veículo. Assim, se por exemplo o veículo é muito utilizado de manhã e à noite, não se apresse a instalar pneus de verão.

2. Piso do pneu. Ao utilizar pneus antigos assegure-se que a espessura do seu piso não é inferior a 2.5 a 3 mm. Caso contrário, a aderência à estrada será insuficiente.

3. Trocar. Os pneus sofrem maior desgaste no eixo de condução. Troque os pneus traseiros e dianteiros na próxima mudança; e se o piso o permitir, troque os pneus da esquerda pelos da direita. Isto melhora a condução do carro e aumenta a vida útil dos pneus. Se os pneus antigos estão instalados num eixo e os novos no outro, recomenda-se que instale os novos nas rodas motrizes.

4. Ao escolher os pneus novos. É importante escolher o padrão de piso correto de acordo com as condições de utilização do veículo. Para uma condução calma, os pneus simétricos, com padrão não direcional serão suficientes. São mais económicos, têm características equilibradas e podem ser invertidos. Os pneus com piso assimétrico são os mais versáteis. Asseguram a aderência do carro tanto em superfícies secas como húmidas, pelo que são bons para condução desportiva. Os pneus com padrão direcional são indispensáveis em zonas chuvosas, já que têm uma elevada resistência à hidroplanagem.

5. Armazém. Quanto mais tempo os pneus estiverem armazenados, mais curta é a sua vida útil. É que a borracha também envelhece. Aconselha-se a compra de produtos fabricados há mais de 1 a 2 anos.

6. Pneus rígidos são mais resistentes ao desgaste. Assim, se um veículo anda grandes distâncias todos os dias, é preferível dar preferência a este tipo de pneu. Ao mesmo tempo deve ter em consideração que a borracha mole tem mais aderência. **

  1. Para jantes de liga leve, deve escolher pneus com elevado índice de carga. **Estes produtos são menos propensos a furos nas áreas laterais, mas provocam um ligeiro aumento no consumo de combustível.

8. Ao escolher entre tamanhos de pneus, recomendados para utilização durante o tempo quente, pelo fabricante do carro, recomenda-se que dê preferência aos mais largos. Estes pneus têm uma maior superfície de contacto. No entanto, a sua propensão à hidroplanagem pode ser maior.

9. Marcas de qualidade. É incontornável. Os pneus irão durar mais tempo se forem de marcas de reconhecida qualidade, como a Michelin, Continental, Bridgestone, Dunlop, Goodyear ou Pirelli. Além de laboratórios de testes, estas marcas desenvolvem produtos com tecnologias inovadoras. Apenas colocam no mercado pneus fiáveis, de elevada performance, qualidade e segurança.

Já não é novidade. Mas importa lembrar que a qualidade e fiabilidade dos pneus afeta a segurança da sua condução. A manobrabilidade do veículo, a sua aderência à estrada, o seu desempenho fora de estrada e a distância de travagem dependem deles. Por isso, a escolha de pneus deve ser ponderada com responsabilidade. Converse com os especialistas no assunto, na sua oficina de referência e leia as indicações do fabricante do seu automóvel, no manual de instruções do mesmo. Disso depende uma viagem mais tranquila.

Publicado a 12 de julho de 2022
Esse artigo foi útil?
ThumbsUp

Sim

ThumbsDown

Não


Mais sobre
12 de julho de 2022
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

Lifestyle
Bicicletas no Carro: As melhores soluções de transporte28 julho - 3 min de leituraArrowRight
Automóvel
Trocar o pneu do carro: 10 passos para recordar como se faz21 julho - 2 min de leituraArrowRight
Mercado
7 dicas para umas férias ao volante com maior segurança03 setembro 2021 - 2 min de leituraArrowRight