condução na neve

A abominável condução nas neves

2 min de leituraAutomóvel
Vem aí o Carnaval e se está a pensar ir até à neve existem alguns aspetos a ter em atenção. Pneus, travões e suspensão são apenas alguns dos elementos a verificar para garantir o perfeito estado de manutenção do veículo em qualquer época do ano e principalmente no inverno, associado a condições climatéricas adversas, como a neve. Mas depois há a condução, que também deve ser feita com cuidados redobrados.
Partilhar esta mensagem

Nada de manobras bruscas.

Um dos erros mais comuns ao conduzir com neve é rodar o volante excessivamente, o que pode causar uma subviragem. Uma atitude que pode levar à consequente perda de controlo do automóvel num ambiente com tantas variáveis como é a neve ou, pior, o gelo.

Evitar distrações ao volante é igualmente importante. É claro que este é um conselho para ser utilizado sempre, não precisava estar associado a uma condição específica como a neve. Mas a verdade é que, neste caso, a antecipação e o foco na estrada pode ser, ainda mais, a chave para uma condução segura. Aliás, a maioria dos acidentes de trânsito são causados, na sua maioria, pela falta de atenção dos condutores.

Moderar a velocidade.

Depois da falta de atenção, o excesso de velocidade é outra das grandes causas de acidentes, não só em Portugal, mas um pouco por todo o Mundo. Se acrescentarmos a este já natural fator de risco a vulnerabilidade de estar a conduzir com neve ou gelo, a probabilidade de acidente é ainda maior. Claro que respeitar a distância de segurança é outra das recomendações básicas em qualquer época do ano, mas ainda mais em estradas molhadas, com gelo ou neve.

Lembre-se que em carros de caixa manual, no caso de as rodas patinarem ao iniciar a marcha, tente fazê-lo com a segunda velocidade, e conduza mantendo uma velocidade de marcha adequada, mas com uma velocidade engrenada mais alta do que o normal, isto reduz a possibilidade do carro patinar, pois ao aplicar menos força às rodas consegue uma melhor aderência à superfície.

Outro aspeto a ter em conta é a necessidade de redução de velocidade com placas de gelo, assim como evitar a travagem. Os sistemas de assistência à condução ou de segurança dos veículos, como o ABS (sistema antibloqueio de rodas) ou ESC (sistema de controlo de estabilidade), podem ajudar neste tipo de condições.

Se ficar atolado, não acelere.

Remover a neve do caminho pode favorecer o apoio e a tração do pneu, assim como, se permanecer imobilizado na neve fora da estrada, esvazie a neve da parte do veículo que está presa para permitir que as rodas se apoiem corretamente.

Por outro lado, lembre-se: não acelere se ficar atolado na neve, já que corre o risco de ficar afundado. Coloque pedras à frente e atrás das rodas para aumentar a tração e poder libertar-se.

Já agora, cuidado redobrado ao atravessar pontes e passagens com neve. São as áreas com maior propensão a acumular placas de gelo.

Correntes são essenciais.

Escusado será dizer que, para conduzir nestas condições, o melhor será obter um conjunto de correntes de neve e guardá-lo no seu veículo, caso sejam necessárias durante o percurso. Pode escolher umas metálicas ou umas de tecido, o essencial é que estas ajudem a circulação do veículo na neve.

Um conselho particularmente útil é que se durante a sua viagem o para-brisas estiver sujo e dificultar a sua visibilidade na estrada, não use líquido. Ao fazê-lo com temperaturas negativas o mais provável é que o líquido congele e o impeça de ver a estrada. Se necessitar de limpar o vidro do carro, estacione e faça-o apenas com um pano húmido.

Publicado a 22 de fevereiro de 2022

Mais sobre
22 de fevereiro de 2022
Partilhar esta mensagem

Artigos relacionados

AutomóvelCibersegurança: Pode um automóvel ser hackeado?04 outubro 2021 - 2 min de leituraArrowRight
AutomóvelEscolher e instalar uma cadeira auto13 setembro 2021 - 4 min de leituraArrowRight
AutomóvelComo transportar crianças em segurança no seu automóvel07 setembro 2021 - 2 min de leituraArrowRight