A pandemia do Covid-19 mudou a indústria automotiva para sempre?

Olhando para o 'novo normal' dos fabricantes de automóveis

Olhando para o 'novo normal' dos fabricantes de automóveis

29 de Julho de 2020

Após vários meses de produção perdida e um declínio na demanda por novos veículos, fabricantes e fornecedores de automóveis enfrentam a perspectiva de uma recuperação prolongada. Como será o mundo pós-pandemia para as montadoras?

A pandemia de Covid-19 atingiu a indústria automotiva no mundo todo com força e rapidez. Quando sua receita secou quase da noite para o dia, os fabricantes de automóveis enfrentaram um problema de fluxo de caixa devido ao seu alto custo fixo base. As fábricas estão agora abertas novamente, embora com capacidade reduzida. Além disso, de acordo com algumas estimativas, as montadoras estão perdendo uma eficiência estimada de 12% devido a protocolos de higiene que exigem espaços de trabalho maiores e limpeza mais frequente de ferramentas e equipamentos.

As montadoras responderão economizando custos para reduzir o impacto do Covid-19

Os preços das ações de hoje refletem os desafios enfrentados pelas montadoras, que claramente precisam resolver seus problemas de receita e custo. A maioria dos fabricantes está respondendo à combinação de altos níveis de estoque e incerteza de demanda contínua, fabricando carros sob encomenda, e muitos foram reduzidos a um sistema de dois turnos. Em uma escala mais ampla, o setor vem se consolidando há vários anos. Essa tendência deve continuar na esteira da pandemia, com novas parcerias entre montadoras surgindo na busca por economias de escala. É provável que haja consolidação nas carteiras de produtos para eliminar modelos de baixo volume e margem baixa.

O impacto nos modelos de vendas e mercados

Os bloqueios durante o surto de Covid-19 criaram um pico em pedidos on-line e transações digitais, e isso também deixou sua marca na indústria automotiva. Os fabricantes vêm explorando discretamente os modelos de vendas on-line há algum tempo, principalmente porque isso lhes dá o controle necessário sobre as margens. Essa tendência agora está ganhando ritmo, com exemplos atuais, incluindo Tesla e Polestar. Ao acelerar essa mudança, a crise do Covid-19 reduziu as barreiras à entrada no mercado automotivo. Portanto, é provável que muitos novos fabricantes (principalmente da China) entrem no setor, quase todos trabalhando com um modelo de vendas diretas. Muitos desses novos participantes terão apoio substancial do governo e estarão em uma posição forte para gerar receita e lucro suficientes para sobreviver.

Eletrificação européia ainda nos trilhos. O estímulo acelerará a mudança para os VEs. 

No entanto, os investimentos em veículos elétricos (VEs) são inevitáveis devido ao impulso imposto à eletrificação como resultado de uma legislação e metas mais rigorosas de CO2. Todos os tipos de VEs cresceram em termos de volume e porcentagem durante a crise, enquanto os mercados de combustíveis alternativos (por exemplo, na Itália e em outros mercados específicos), o diesel e a gasolina caíram. De fato, é provável que a pandemia do Covid-19 acelere e intensifique a transição para a eletrificação, além de estimular parcerias.

Grande parte do atual crescimento das vendas é impulsionado por incentivos nacionais para veículos elétricos em muitos países. Alguns dos estímulos podem fazer uma diferença significativa para o custo total de propriedade (TCO) de veículos elétricos e sua conveniência do ponto de vista financeiro. No entanto, os fabricantes precisam prestar muita atenção à escala e duração de tais incentivos, que são inquestionavelmente críticos na adoção de VEs. Na França, por exemplo, em junho de 2020, foi lançado um esquema de incentivo para um máximo de 200.000 veículos, e metade da alocação total já havia sido utilizada até o final do primeiro mês. Os próprios estudos da LeasePlan no Reino Unido e na Holanda mostram que, embora os incentivos financeiros aumentem claramente a aceitação dos veículos elétricos, as vendas também podem cair novamente assim que os incentivos forem retirados.

Acelerando a mudança

O Covid-19 pode ser resumido como um acelerador de mudanças, o que significa que as próprias montadoras precisam mostrar uma resposta acelerada. O estímulo governamental pode fornecer alguma ajuda, mas muitos incentivos têm um prazo de validade. Como resultado de fechamentos de fábricas e planos de investimentos em suspensão, podemos esperar uma redução no número de fábricas e uma consolidação adicional na busca de eficiência. É improvável que a redução nos orçamentos de Pesquisa & Desenvolvimento afete a eletrificação dos veículos, mas causará atrasos adicionais na mudança para veículos autônomos. Por fim, acreditamos que os canais on-line de vendas diretas reduzirão as barreiras para novos participantes no mercado, resultando em ainda mais concorrência e pressão de custo para os fabricantes tradicionais.

A LeasePlan tem o compromisso da transparência para com nossos clientes, parceiros e sociedade. Continuamos sempre na busca de melhores soluções para minimizar impactos!

Gostaria de falar mais sobre terceirização de frota?

Para terceirização ou gestão de sua frota

Ligue para (011) 3296-8670 e fale com nosso time comercial. De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Leia também

4 de Agosto de 2020

Gasolina com novo padrão entrou em vigor no início de agosto

Novo padrão de gasolina, o que muda na vida dos consumidores?

29 de Julho de 2020

A pandemia do Covid-19 mudou a indústria automotiva para sempre?

Olhando para o 'novo normal' dos fabricantes de automóveis.

22 de Julho de 2020

O que o “novo normal” significa para a indústria automobilística?

Confira algumas das tendências causadas pela pandemia que podem ter implicações a longo prazo para frotas, locação e compra de veículos.