Alta da gasolina: entenda como funciona o preço do combustível

Saiba como funciona o preço da gasolina

Saiba como funciona o preço da gasolina

30 de Março de 2021

Composição do preço inclui tributos, cotações internacionais e taxa de câmbio.

Os reajustes no preço da gasolina têm ganhado destaque na mídia nos últimos meses. O combustível já acumula uma alta de mais de 40% no ano, e o Diesel,  34%.

Na última quinta-feira (25), a Petrobras anunciou uma nova redução dos valores pagos pela gasolina às refinarias. Embora haja uma redução de R$0,11, quando avaliamos os valores, ainda percebemos uma alta considerável nos preços em comparação ao ano passado.

Só para ter uma ideia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) incluiu a alta da gasolina como o principal fator para o aumento da inflação do mês de março, que disparou para 0,93%, contra 0,48% em fevereiro.

A política de preços da Petrobras funciona pelo método de paridade de importação, que calcula o custo da venda de combustíveis importados no mercado interno. Neste tipo de cálculo, considera-se as cotações internacionais, a taxa de câmbio e os custos de importação.

No caso das cotações internacionais, após um período de queda devido à pandemia, elas dispararam em 2021 com a expectativa de retomada após o início da campanha de vacinação mundial. Já em relação à taxa de câmbio, o risco fiscal e os juros baixos sinalizam aos especialistas que o dólar pode chegar a R$5,15 no final do ano.

Segundo a Petrobras, o preço do combustível para os consumidores finais ainda aumenta em decorrência de tributos, da adição obrigatória dos biocombustíveis, além da margem de lucro das distribuidoras e postos.

O valor impacta diretamente as empresas e os consumidores brasileiros, porém, a pauta tem aumentado ainda mais os ânimos do cenário político e econômico nacional neste primeiro semestre do ano. Em 19 de fevereiro, a política de preços provocou a demissão do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco pelo presidente Jair Bolsonaro.

Sobre a alta registrada agora em 2021, os especialistas apontam para a pressão dos preços do petróleo e derivados no mercado internacional, além da redução da produção nos países exportadores. O câmbio elevado, dado aos recentes acontecimentos políticos, também é um fator que tem contribuído para o aumento.

Apesar da recente queda, muitos consumidores ainda não perceberam diferença no preço final. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicombustíveis), por terem uma política de valores própria, cada revendedor tem a possibilidade de decidir sobre o preço. Como a redução é recente, também será preciso aguardar o final dos estoques para conferir se as distribuidoras irão repassar os valores das refinarias.

Quer saber mais informações úteis para a sua rotina de gestor de frota? Acompanhe o blog da LeasePlan!

Gostaria de falar mais sobre terceirização de frota?

Para terceirização ou gestão de sua frota

Ligue para (011) 3296-8670 e fale com nosso time comercial.
De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Share this

Leia também

10 de Setembro de 2021

Europa à frente do futuro eco

Europa mais sustentável: como o continente pode inspirar o Brasil a ser mais sustentável?

10 de Setembro de 2021

Novidades da Lizy

A assistente virtual da LeasePlan, a Lizy, tá cheia de novidades para você!

8 de Setembro de 2021

5 fatos sobre Veículos Elétricos

Dia do veículo elétrico: saiba algumas curiosidades sobre os veículos do futuro.