COVID-19 e os impactos no setor automotivo

2 min para lerMercado
COVID-19 x Setor Automotivo: os impactos da pandemia na indústria.
Share this

A indústria automotiva sofre em 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus.

Fábricas sem peças e colaboradores em quarentena. O setor automotivo sofreu e sofre com os impactos de uma economia abalada por conta do COVID-19, vírus que causa sintomas semelhantes aos da gripe, mas que até o momento não tem tratamento específico e é altamente contagioso. 

Cinco tendências para a mobilidade pós-COVID.

 O primeiro epicentro do vírus foi na China, o que gerou grande instabilidade nas bolsas e também, a paralisação de centenas de fábricas espalhadas pelo país. Felizmente, agora o cenário é mais otimista em solo chinês, onde o número de contaminados pelo vírus parou de crescer de forma exponencial. Mas ainda assim, o mundo ainda sofre com os reflexos da doença no país. 

A China tem a maior economia de exportação do mundo e entre seus clientes estão várias montadoras europeias. Considerada um dos epicentros da doença, a Europa fechou as fábricas temporariamente por conta do crescimento dos casos do COVID-19 entre os colaboradores e, além disso, pela falta de peças. Foi o que aconteceu nas quatro fábricas italianas da Brembo, uma das principais produtoras de freios do mundo, que precisaram parar. 

Assim como a Europa, o Brasil também é um país que importa produtos providos da China. Cerca de 13% do que o setor automotivo brasileiro importa vem de solos chineses, segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). Apesar disso, as importações brasileiras são divididas entre vários países, o que gera mais tranquilidade diante o quadro mundial. Ainda assim, outro dado da Anfavea revela que o mês de abril de 2020 foi marcado por ter o pior nível de produção de veículos desde 1957, já que as fábricas estavam fechadas. 

A pesquisa feita pelas plataformas do Nexus Communication em parceria com o Instituto PARAR, mostra que 90% dos profissionais de frotas estão otimistas e acreditam que sua empresa sobreviverá à crise. Na pesquisa, eles também deixaram muito claro suas expectativas sobre seus fornecedores; 64% esperam conselhos ou serviços de consultoria, 52% mais inovação e 50% uma melhor comunicação. 

Assim como os frotistas, as projeções também se mostraram mais otimistas em setembro. Após cinco meses de recuperação do mercado brasileiro de veículos, setembro teve uma alta na produção e apresentou números mais altos do que os meses que antecederam a chegada do coronavírus. A Anfavea, que estimava uma retração de 40% no consumo de veículos pelo mercado interno, agora projeta uma retração de 31% - uma taxa ainda significativa, mas mais otimista que a projeção anterior. Apesar das incertezas e o medo de uma segunda onda do vírus, o setor automotivo está otimista e buscando inovações para suprir as necessidades do mercado. 

Todos esses dados revelam a importância de empresas com profissionais qualificados e dispostos a fazer sempre mais por seus clientes, assim como a LeasePlan. Saiba como a terceirização de frotas pode ser uma ótima estratégia para este momento de crise. Fale com um de nossos especialistas e, juntos, vamos superar os desafios.

Gostaria de falar mais sobre terceirização de frota?

Para terceirização ou gestão de sua frota

Ligue para (011) 3296-8670 e fale com nosso time comercial.
De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Share this
Publicado em 19 de Outubro de 2020

Mais sobre DicasTecnologiagestãoCovid-19
19 de Outubro de 2020
Share this

Artigos relacionados

MercadoComprar um Carro zero com um click29 Janeiro - 2 min para lerArrowRight
MercadoMobilidade Corporativa através da Terceirização de Frotas17 Junho 2020 - 2 min para lerArrowRight
MercadoCinco tendências principais definirão a mobilidade pós-COVID19 Maio 2020 - 2 min para lerArrowRight